principal   |   contexto   |   prosa


TORCENDO PELO SEU SUCESSO

por aymmar rodriguéz

 

 

Seguiram caminhos diferentes, mas continuavam amicíssimas. Ora, o que é um amigo senão um irmão que escolhemos ter? Dannielly Bombom a-do-ra-va Solange Axé, e Solange... Bem, Solange tinha algumas pendências antigas mas também a-do-ra-va Danni. Por isso mesmo ofereceu um day spa completo para ela no seu salão cinco estrelas, frequentado pela elite dos afrodescendentes de toda a região. Era um momento especialíssimo: em breve Danni ficaria confinada no BBB, ia virar celebridade. Vinha de uma família de quase-famosas: a avó já tinha posado para Di Cavalcanti, a mãe fora mulata de Sargentelli e uma irmã já foi cara de uma campanha da Embratur. Agora Dannielly tinha a incumbência de ser famosa por inteiro. Depois de muitas tentativas finalmente seria a negona superpoderosa do Big Brother. Pelo lado de Solange, a coisa era menos artística, sua família sempre fora de comerciantes e empreendedores. Ela, por exemplo, aos dezoitos anos já tinha seu próprio salão de beleza. Aos vinte e cinco era dona de tudo isso aqui: uma luxuosa clínica estética de dois andares, referência em tratamentos de vanguarda e equipamentos de ponta. Querida, hoje será um dia superrrr especial para você. Vai chegar arrasando no Big Brother. Quero abalar, nêga. E vai, meu bem, e vai. Olha, primeiro vamos cuidar do corpo, depois do rosto e do cabelo. A própria Solange ia comandar pessoalmente o day spa da amiga, dispensou as ajudantes. Vestiu as luvas e lhe deu uma massagem esfoliante com todos os ácidos que seriam seus cúmplices: ascórbico, azeláico, glicólico, kójico e retinóico. Isso aqui, sua vadia, é pelos namorados que você me roubou. Ui, Sô, tá pinicando. Ah é assim mesmo, meu bem. Não existe beleza sem sofrimento. Depois lhe deu um chazinho com um sossega leão dentro. Isso aqui, sua nojenta, é pelas minhas joias que você roubou e depois disse que foi minha irmã. Esse chá é desintoxicante, beba tudinho, querida. Depois que a outra ficou meio zonza, Solange mergulhou Danny, a gostosona, num banho com 25% de arbutin junto com umas ervas que conhecia e o despigmentador que um amigo químico lhe indicou. Isso aqui, sua vaca, é pelo boato que você inventou e que quase me levou à falência. Deixou Dannielly Bombom dormindo na banheira, sonhando com seu sucesso. Quando achou que já era hora Solange deu um gritinho: amigaaaaa. Meu Deus meu Deus. Você deve ser alérgica a algum produto. Do pescoço pra cima, Danni continuava negra. Do pescoço pra baixo, estava albina.

 

Conto selecionado e publicado no número 5 da revista Vacatussa.

  

  Voltar à página inicial

TORCENDO PELO SEU SUCESSO

Olho morto amarelo

Chão movediço

Meia fio 40

O Caso do Cisne ou O Ocaso de Inês

TODAS AS MULHERES DO MUNDO

NÃO ESTAMOS SÓS

O Grito

CABEÇÃO

Amêndoas glaçadas de marzipã.

Silêncio e sons

Cadê Denise?

Meu pedido nas nuvens

LACAIO:

Encurralado

O velório de Mateus

Nhá Nhá

No ônibus...


Flash player required!






Banner

Banner




quem somosfale conoscoportfoliolinksclipagemhotsites

Editores:

 Sennor Ramos, Raimundo de Moraes e Cida Pedrosa