Lilith, o corpo no corpo literário

por Maria José Arimatéia

 

Este artigo apresenta o livro, As filhas de lilith de Cida Pedrosa, como um marco da escrita feminina, na afirmação desse ser, dito mulher. O estudo aponta o corpo feminino como referência de uma escrita literária. Assim, o corpo em toda a forma de ser é visto a partir do conceito religioso, das ideias da bioenergética, como instrumento de desigualdades sociais, e como utilitarista servindo ao sistema capitalista. A pesquisa se deu por meio de suporte bibliográfico corroborando com as ideias então propostas de ver a representação do corpo na perspectiva literária. Por fim, apresenta também o uso dos poemas para a leitura público como uma possibilidade de promover a leitura como algo muito prazeroso.

 

Confira o texto na íntegra.

 {comments}

  Voltar à página inicial

Alberto da Cunha Melo

Anco Márcio Vieira

André Cervinskis

André Telles do Rosário

Bernardo Souto

Biagio

Bráulio Brilhante

Carlos Carlos

Cyl Gallindo

Delmo Montenegro

Don Antonio

Edmilson Ferreira

Eduardo Martins

Ésio Rafael

Fábio Andrade

Geraldino Brasil

Gerusa Leal

Gustavo Felicíssimo

Heloísa Arcoverde de Morais

Ilzia Zirpoli

Inácio França

Ivan Marinho

João Denys de Araújo

José Maria Almeida Marques

José Mário Rodrigues

Jussara Salazar

Karina Calado

Lara

Lourival Holanda

Luis Serguilha

Luiz Arraes

Luiz Carlos Monteiro

Luiz Paulo Faccioli

Luzilá Gonçalves Ferreira

Marcelo Mário de Melo

Marcelo Pereira

Márcio d'Oliveira

Marcos D'Morais

Marcos de Andrade Filho

Maria da Paz Ribeiro Dantas

Maria José Arimatéia

Meca Moreno

Olimpio Bonald Neto

Ovídio Poli Junior

Paulo Azevedo Chaves

Pedro Américo de Farias

Raimundo de Moraes

Ricardo Japiassu Simões

Rita Marize Farias

Urariano Mota

Wellington de Melo

Yaracylda Coimet


Flash player required!






Banner

Banner




quem somosfale conoscoportfoliolinksclipagemhotsites

Editores:

 Sennor Ramos, Raimundo de Moraes e Cida Pedrosa