principal  |   colunistas   |   Geórgia Alves

Caleidoscópio
por Geórgia Alves

 

Um caminho reto para olhar o céu, a lua, as estrelas lá longe. Um jeito de recontar a história e o olhar para o alto. Pedrinhas coloridas que vão mudando de lugar e somando, somando, somando. Gerando novas formas. Mandalas simples, fazendo-as girar.

Gira mundo, vira de ponta cabeça. Muda tudo. Tudo novo de novo. Ano novo porque já é outro. E eu sou quem ainda não fui. Não mudo-me. Modifico. Transformo o que sinto em movimento e vejo cores. Sons que ganham forma e tons. Tudo é bom.

Nossa Senhora Azul lá do alto. Do morro onde renasço, olha com carinho e afeição para os piedosos e impiedosos. Os necessitados e os abastados. Olha com tanta ternura que seu olhar consola. É desse amor que falo. Que espalho. Que levo como uma marca que tem aportou por aqui ouvindo o barulho de ondas do mar. Vejo conchinhas por toda parte. E a minha parte é caminhar por espaços em branco. Nada é tão fluido quanto água, mas... De areia e barro também se faz a vida.

E aquelas pedrinhas coloridas vão girando em direção ao centro do mundo e para o outro lado do mundo. Leve. Leve estou leve sou leve vou. Leve-me! Sou construção nova a cada instante que viro e olho. Um simples olhar, já pude aqui mencionar, me comove e absorve com uma determinação de vento. Às vezes sopra com tanta suavidade que ouço tilintares. Outras vezes é de uma intensidade tão particular que me tira do lugar e me vira do avesso. Agora estou indo. Direito. Meu direito. Sonho reto em direção ao alto por esse observatório colorido. Esse caleidoscópio. Imagens tantas que saem loas:

Lorelai, Lorerai, Lorelai (Bis)
É Yara ou é Yemanjá?
É assim que te chamam por lá

Lorelai, Lorerai, Lorelai (Bis)
Dessa terra a Rainha do Mar
Na Germânia tu és Lorelai

Lorelai, Lorerai, Lorelai (Bis)
Aprendiz dos segredos da vida
É o Amor que reserva que guia

Lorelai, Lorerai, Lorelai (Bis)
O translado de sábia sereia
Vem em ondas do Mar à Areia

Lorelai, Lorerai, Lorelai (Bis)
Da imensidão fluida do Mar
O que ela deseja e receia
Lorelai, Lorerai, Lorelai (Bis)
Lorelai teu mistério é Amar.

Coluna dacordafelicidade

GEÓRGIA ALVES
é jornalista e especialista em literatura brasileira.

  Voltar à página inicial

O ás de espadas de Umbilina e Cícero Belmar

Lampião, o santo forte do cinema brasileiro

Carnaval de cores invisíveis

Ela e o Tuaregue

Bebendo a verdade

A Hora da Estrela

Sobre o amor

Gaia e Gozo

Amor e motivação

Um livro a mais em mim

Kerouac e a força de Kristen

Sophia

Red or Wine?

A última Peça

A luz Azul

O Amor é filme

Argamassa

Tsunami

Línguas de Fogo - De Claire Varin

Perdão

Idade da Razão

Amor Medido

Jingle Bell de Mutantes

Alguém me ensine a não amar Bob Dylan!

Café Pequeno

24 horas passageiras

Atire

Primeiro Ato

Anjo Caído

Cartola com café

A Mala Hora

Antes: a Amora

Por Princípio

Janeiro: A menor concha do mundo

Idéias soltas em páginas presas

Sendo sincero

Passos até a esquina

Alturas

Irisada, azul e terna...

O Sono dos Justos

Colar de Pérolas

Calendário

Não alimente com pedras

Caleidoscópio

Boa Vista

Good Bye, Mr. Autumn

Centro: "é preciso fixar o parafuso central para que a forma permaneça"

Círculos concêntricos em sintonia fina

O aleatório na agulha e no calor da terra

Prosa de volta

Nomadismo

Águas de Março

Umbigo de vidro

Café com letras

Abril ...solar!!!

Sobre o perfume e a vida que transpira

Uma aprendizagem ou os livros que despertam o prazer de ler

Caldas para a literatura infantil

O universo do livro infantil

Os infantis de Clarice Lispector


Flash player required!






Banner




quem somosfale conoscoportfoliolinksclipagemhotsites

Editores:

 Sennor Ramos, Raimundo de Moraes e Cida Pedrosa